1678540344banner-970x90-bello.png

Vacinação contra febre aftosa será suspensa em 16 estados e no DF, a partir de 2 maio

Por Redação Oxarope
31/03/2024

Publicado em

oXarope1310324aftose

O Brasil reconheceu as regiões como livre da doença

O Brasil reconheceu nacionalmente 16 estados e o Distrito Federal como áreas livres de febre aftosa. A partir de 2 de maio, a vacinação nessas unidades da federação será suspensa, conforme determina a Portaria nº 665, de 21 de marços de 2024, do Ministério da Agricultura e Pecuária. O advogado especialista em direito animal Luciano De Paoli explica que a febre aftosa é uma doença que acomete animais de casco fendido — que o separa do chão —, como bovinos, búfalos, caprinos, ovinos e suínos. Por não ter tratamento, o especialista conta que esses animais acabam prejudicados.

“Todos os animais diagnosticados com febre aftosa devem ser sacrificados a fim de evitar a disseminação da doença para outros animais. Então, o agricultor tem que se cercar de todos esses cuidados. Ter a vacinação em dia de todo gado, e fora isso, havendo a doença, separar em quarentena os animais que podem ser recuperados — e aqueles que estão em estado avançado de doença”, destaca. 

O veterinário Lucas Edel esclarece que deixar de vacinar é sinal de vigilância e cuidado.

“Desde 2016, o Ministério da Agricultura iniciou um planejamento, um plano estratégico para iniciar o processo do Brasil se tornar um país livre sem vacinação, que isso é muito bom para o país. Se a gente está vacinando é porque existe um risco. Se a gente deixa de vacinar é porque esse risco não existe mais ou ele é quase nulo. E aí a gente acaba fazendo somente uma vigilância para evitar que esse vírus chegue novamente”, informa.

O advogado especialista em direito agrário Francisco Torma acrescenta um outro fator para o Brasil ter interesse em suspender a vacinação. 

“Em regiões onde a febre aftosa é muito comum, nós temos um indicativo de que os cuidados veterinários não são bons, que o manejo desse animal não é bom. Então se nós temos vacinação, nós podemos ter mascarado a situação. Ou seja, o trato veterinário não é tão bom, o cuidado com rebanho não é tão bom, mas nós não temos a doença por conta da vacinação”, observa. 

Restrições

O armazenamento, a comercialização e o uso de vacinas contra a febre aftosa nessas unidades da federação serão proibidos — de acordo com a portaria. Além disso, também, será restrita a movimentação de animais e de produtos desses locais para as demais áreas que ainda praticam a vacinação no país. 

O processo de transição de zonas livres de febre aftosa com vacinação para livre sem vacinação está previsto no plano Estratégico do Plano Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PE-PNEFA). A meta é que o Brasil se torne totalmente livre de febre aftosa, sem vacinação, até 2026.  

Para realizar a transição de status sanitário, os estados e o Distrito Federal atenderam aos critérios definidos no Plano Estratégico, que está alinhado com as diretrizes do Código Terrestre da OMSA. 

“São diversos critérios que foram levados em consideração. Estados onde há uma circulação maior de animais, estados que fazem fronteira com os outros países, esses estados têm maior risco. Então há, teoricamente, uma vigilância muito mais intensa para se pensar em deixar de vacinar esses animais”, informa Edel. De acordo com o especialista o país tem cerca de 234 milhões de bovinos.

Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas não vão suspender a vacinação. As etapas de vacinação contra a febre aftosa em 2024 continuam nos meses de maio e novembro. 

Reportagem: Lívia Azevedo

1678540344banner-970x90-bello.png

Mais recentes

Os pacientes que passaram pela triagem oftalmológica

Governo do Estado da Bahia realiza cirurgias de catarata em Porto Seguro

As cirurgias de cataratas já estão em andamento em Porto Seguro, graças à iniciativa da Feira de…

As inscrições para o Acelera Iaô 2024 encerram na próxima semana

O programa de qualificação oferece vagas para afroempreendedores baianos Encerram na próxima quinta-feira (11/04), às 23h59, as…

Dia das Mães terá gincana e diárias grátis para três crianças no Porto Seguro Resort

As mamães de todo o Brasil sempre têm lugar e tratamento especial no Porto Seguro Praia Resort….

Prefeito Jânio Natal visita obras da nova Tarifa – Mercado do Peixe

Acompanhado por centenas de apoiadores, o Prefeito Jânio Natal esteve, no final da tarde desta sexta-feira (05/04),…

IEL Bahia realiza captação de currículos no município de Itagimirim, no extremo-sul

O Instituto Euvaldo Lodi (IEL Bahia) irá realizar, de 9 a 12 de abril, a captação de…

Vacinação contra febre aftosa será suspensa em 16 estados e no DF, a partir de 2 maio

Por Redação Oxarope
31/03/2024 - 16h35 - Atualizado há 2 semanas

Publicado em

oXarope1310324aftose

O Brasil reconheceu as regiões como livre da doença

O Brasil reconheceu nacionalmente 16 estados e o Distrito Federal como áreas livres de febre aftosa. A partir de 2 de maio, a vacinação nessas unidades da federação será suspensa, conforme determina a Portaria nº 665, de 21 de marços de 2024, do Ministério da Agricultura e Pecuária. O advogado especialista em direito animal Luciano De Paoli explica que a febre aftosa é uma doença que acomete animais de casco fendido — que o separa do chão —, como bovinos, búfalos, caprinos, ovinos e suínos. Por não ter tratamento, o especialista conta que esses animais acabam prejudicados.

“Todos os animais diagnosticados com febre aftosa devem ser sacrificados a fim de evitar a disseminação da doença para outros animais. Então, o agricultor tem que se cercar de todos esses cuidados. Ter a vacinação em dia de todo gado, e fora isso, havendo a doença, separar em quarentena os animais que podem ser recuperados — e aqueles que estão em estado avançado de doença”, destaca. 

O veterinário Lucas Edel esclarece que deixar de vacinar é sinal de vigilância e cuidado.

“Desde 2016, o Ministério da Agricultura iniciou um planejamento, um plano estratégico para iniciar o processo do Brasil se tornar um país livre sem vacinação, que isso é muito bom para o país. Se a gente está vacinando é porque existe um risco. Se a gente deixa de vacinar é porque esse risco não existe mais ou ele é quase nulo. E aí a gente acaba fazendo somente uma vigilância para evitar que esse vírus chegue novamente”, informa.

O advogado especialista em direito agrário Francisco Torma acrescenta um outro fator para o Brasil ter interesse em suspender a vacinação. 

“Em regiões onde a febre aftosa é muito comum, nós temos um indicativo de que os cuidados veterinários não são bons, que o manejo desse animal não é bom. Então se nós temos vacinação, nós podemos ter mascarado a situação. Ou seja, o trato veterinário não é tão bom, o cuidado com rebanho não é tão bom, mas nós não temos a doença por conta da vacinação”, observa. 

Restrições

O armazenamento, a comercialização e o uso de vacinas contra a febre aftosa nessas unidades da federação serão proibidos — de acordo com a portaria. Além disso, também, será restrita a movimentação de animais e de produtos desses locais para as demais áreas que ainda praticam a vacinação no país. 

O processo de transição de zonas livres de febre aftosa com vacinação para livre sem vacinação está previsto no plano Estratégico do Plano Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PE-PNEFA). A meta é que o Brasil se torne totalmente livre de febre aftosa, sem vacinação, até 2026.  

Para realizar a transição de status sanitário, os estados e o Distrito Federal atenderam aos critérios definidos no Plano Estratégico, que está alinhado com as diretrizes do Código Terrestre da OMSA. 

“São diversos critérios que foram levados em consideração. Estados onde há uma circulação maior de animais, estados que fazem fronteira com os outros países, esses estados têm maior risco. Então há, teoricamente, uma vigilância muito mais intensa para se pensar em deixar de vacinar esses animais”, informa Edel. De acordo com o especialista o país tem cerca de 234 milhões de bovinos.

Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas não vão suspender a vacinação. As etapas de vacinação contra a febre aftosa em 2024 continuam nos meses de maio e novembro. 

Reportagem: Lívia Azevedo

1

Mais recentes

Os pacientes que passaram pela triagem oftalmológica

Governo do Estado da Bahia realiza cirurgias de catarata em Porto Seguro

As cirurgias de cataratas já estão em andamento em Porto Seguro, graças à iniciativa da Feira de Saúde Mais Perto, promovida pelo Governo do Estado…

As inscrições para o Acelera Iaô 2024 encerram na próxima semana

O programa de qualificação oferece vagas para afroempreendedores baianos Encerram na próxima quinta-feira (11/04), às 23h59, as inscrições para projeto de qualificação Acelera Iaô 2024,…

Dia das Mães terá gincana e diárias grátis para três crianças no Porto Seguro Resort

As mamães de todo o Brasil sempre têm lugar e tratamento especial no Porto Seguro Praia Resort. Para o Dia das Mães deste ano já…

Prefeito Jânio Natal visita obras da nova Tarifa – Mercado do Peixe

Acompanhado por centenas de apoiadores, o Prefeito Jânio Natal esteve, no final da tarde desta sexta-feira (05/04), em visita às obras da nova Tarifa –…

IEL Bahia realiza captação de currículos no município de Itagimirim, no extremo-sul

O Instituto Euvaldo Lodi (IEL Bahia) irá realizar, de 9 a 12 de abril, a captação de currículos no município de Itagimirim, na região do…

Veracel abre oportunidade para Analista de Negócios de TI Sênior

Inscrições estão disponíveis no site da companhia. O prazo para se candidatar tem início hoje (01/04) e se encerra na próxima segunda-feira (08/04) A Veracel…

Vacinação contra febre aftosa será suspensa em 16 estados e no DF, a partir de 2 maio

O Brasil reconheceu as regiões como livre da doença O Brasil reconheceu nacionalmente 16 estados e o Distrito Federal como áreas livres de febre aftosa….

BAHIA CONTRA O FAKE – Chamada do Jornal Nacional veicula informação falsa sobre obra do VLT de Salvador e RMS

Ver esta publicação no Instagram Uma publicação partilhada por BAHIA CONTRA O FAKE (@bahiacontraofake) É falsa a informação veiculada na chamada do Jornal Nacional, da…

Cresce aprovação do governador Jerônimo Rodrigues em Salvador: já passa de 56%

André Curvello classifica resultado como resultado e reflexo de muito trabalho Pesquisa feita em Salvador pelo Instituto Paraná mostra o crescimento da aprovação do governo…

Deputada Cláudia Oliveira recebendo equipamentos para a saúde da Costa do Descobrimento

Deputada Cláudia Oliveira garante investimentos em saúde para a Costa do Descobrimento

Na segunda-feira (25), o Governo do Estado da Bahia realizou uma significativa entrega de recursos destinados à saúde pública, beneficiando mais de 180 municípios baianos….

Bahia divulga a última campanha de vacinação contra Febre Aftosa no Estado

A última Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa na Bahia foi antecipada para o período de 1º a 30 de abril e será um…

Governo do Estado e Exército se colocam à disposição para enfrentamento da Dengue em Feira de Santana

Em meio a situação de epidemia de Dengue em Feira de Santana, que já registra mais de 2.300 casos prováveis da doença, o sistema de…

Veracel promove 19º encontro da Rede de Percepção de Odor

Grupo com 26 voluntários existe desde 2005 para reportar percepções de odor características do processo de fabricação de celulose para a Veracel. Essa é uma…

Porto Seguro recebe Feira Saúde Mais Perto nos dias 22 e 23 de março

Através de uma solicitação da deputada estadual Cláudia Oliveira, Porto Seguro receberá, nos dias 22 e 23 de março, a Feira Saúde Mais Perto, no…

Investimento de mais de R$ 11 milhões para aquisição de 41 novas ambulâncias fortalece a saúde no interior da Bahia

A saúde pública no interior do estado ganhou, nesta segunda-feira (18), o reforço de 41 ambulâncias. Os investimentos, apresentados pelo governador Jerônimo Rodrigues em evento…

Rolar para cima