1,9 mil municípios têm moradores em áreas com risco de catástrofes

Cerca de nove milhões de brasileiros ainda vivem em áreas de risco

Por Redação Oxarope
13/06/2024

Publicado em

oXarope1130624NOTICIA1l

No Brasil, mais de um terço dos municípios — 1.942 do total de 5.570 — possuem moradores em áreas de alta vulnerabilidade, onde a probabilidade de ocorrência de eventos geo-hidrológicos, como deslizamentos, enxurradas e inundações, é aumentada. As informações foram divulgadas pelo Senado Federal.

O Senado destaca que embora a Constituição Federal imponha à União, aos estados e aos municípios a obrigação de melhorar as condições habitacionais e de saneamento básico, esse direito não é cumprido, evidenciado pelo fato de que cerca de nove milhões de brasileiros ainda vivem em áreas de risco.

Marlon Bento, especialista em infraestrutura e diretor administrativo da Line Bank BR, aponta que o número de pessoas morando em situação de risco cresceu nos últimos anos, aumentando a possibilidade de que o Brasil registre, todos os anos, uma grande tragédia.

“Estudos climáticos demonstram tendência grande de chuvas, muitas enchentes e seca. Estes eventos naturais vão causar grandes desastres no Brasil, porque é um país com dimensões continentais, o que faz com que ele navegue em todos os ambientes, em todas as possibilidades de clima, então é importante ter cuidado”, aponta.

Um mapeamento realizado pela Casa Civil e pelo Ministério das Cidades atualizou os critérios e indicadores para identificar os municípios mais suscetíveis a desastres, com o objetivo de priorizar ações da União. O estudo revelou que o número de cidades com moradores em áreas de risco é 136% maior em comparação com o levantamento de 2012, quando 821 municípios constavam na lista dos mais vulneráveis.

Dados do Ministério do Desenvolvimento Social revelam que, entre 1991 e 2023, os desastres no Brasil resultaram em 5.142 mortes, 9,64 milhões de desalojados e desabrigados, 1,46 milhões de feridos e enfermos, e 232,6 milhões de pessoas afetadas.

Rio Grande do Sul

Os números de desastres no Brasil se agravam ainda mais com a tragédia climática no Rio Grande do Sul, que já afetou mais de 2,3 milhões de pessoas e resultou em pelo menos 172 mortos.

Marlon Bento também é morador do Rio Grande do Sul e destaca a tragédia que aconteceu no estado no começo de maio.

“Estamos vivendo e ainda vamos viver por um bom tempo. A gente tem um número enorme, só para ter ideia, hoje temos 461 municípios que foram afetados de alguma maneira e 78 mil pessoas em abrigos, é um número enorme”, destaca.

Cerca de 14,6 mil crianças e adolescentes, duas mil pessoas com deficiência e 7,2 mil idosos estavam em abrigos no estado gaúcho. As enchentes, como as que devastaram partes do estado, evidenciaram as dificuldades no resgate dessas populações. 

Reportagem Nathália Ramos Guimarães

1678540344banner-970x90-bello.png

Mais recentes

Governo da Bahia concede avanço na carreira para 770 educadores

Professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino que solicitaram Progressão Funcional por Avanço Vertical (PFAV)…

14ª Festa do Café em Itabela poderá ter dois camarotes privados

A 14ª Festa do Café em Itabela poderá contar com dois camarotes privados nesta edição. O evento,…

Prefeitura coíbe a venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos

A Prefeitura de Porto Seguro está tomando uma série de medidas para impedir o consumo de álcool…

Ajude a transformar vidas com o Projeto Adote um Leitor

A leitura é uma ferramenta poderosa que pode mudar vidas, especialmente para crianças em situação de ….

Eunápolis: Pré-candidato a prefeito, Neto Guerrieri, se reuniu com diretoria da APLB

Pré-candidato a Prefeito do Avante, Neto Guerrieri visitou a sede da APLB/Sindicato na tarde desta quarta-feira (10…

1,9 mil municípios têm moradores em áreas com risco de catástrofes

Cerca de nove milhões de brasileiros ainda vivem em áreas de risco

Por Redação Oxarope
13/06/2024 - 16h30 - Atualizado 13 de junho de 2024

Publicado em

oXarope1130624NOTICIA1l

No Brasil, mais de um terço dos municípios — 1.942 do total de 5.570 — possuem moradores em áreas de alta vulnerabilidade, onde a probabilidade de ocorrência de eventos geo-hidrológicos, como deslizamentos, enxurradas e inundações, é aumentada. As informações foram divulgadas pelo Senado Federal.

O Senado destaca que embora a Constituição Federal imponha à União, aos estados e aos municípios a obrigação de melhorar as condições habitacionais e de saneamento básico, esse direito não é cumprido, evidenciado pelo fato de que cerca de nove milhões de brasileiros ainda vivem em áreas de risco.

Marlon Bento, especialista em infraestrutura e diretor administrativo da Line Bank BR, aponta que o número de pessoas morando em situação de risco cresceu nos últimos anos, aumentando a possibilidade de que o Brasil registre, todos os anos, uma grande tragédia.

“Estudos climáticos demonstram tendência grande de chuvas, muitas enchentes e seca. Estes eventos naturais vão causar grandes desastres no Brasil, porque é um país com dimensões continentais, o que faz com que ele navegue em todos os ambientes, em todas as possibilidades de clima, então é importante ter cuidado”, aponta.

Um mapeamento realizado pela Casa Civil e pelo Ministério das Cidades atualizou os critérios e indicadores para identificar os municípios mais suscetíveis a desastres, com o objetivo de priorizar ações da União. O estudo revelou que o número de cidades com moradores em áreas de risco é 136% maior em comparação com o levantamento de 2012, quando 821 municípios constavam na lista dos mais vulneráveis.

Dados do Ministério do Desenvolvimento Social revelam que, entre 1991 e 2023, os desastres no Brasil resultaram em 5.142 mortes, 9,64 milhões de desalojados e desabrigados, 1,46 milhões de feridos e enfermos, e 232,6 milhões de pessoas afetadas.

Rio Grande do Sul

Os números de desastres no Brasil se agravam ainda mais com a tragédia climática no Rio Grande do Sul, que já afetou mais de 2,3 milhões de pessoas e resultou em pelo menos 172 mortos.

Marlon Bento também é morador do Rio Grande do Sul e destaca a tragédia que aconteceu no estado no começo de maio.

“Estamos vivendo e ainda vamos viver por um bom tempo. A gente tem um número enorme, só para ter ideia, hoje temos 461 municípios que foram afetados de alguma maneira e 78 mil pessoas em abrigos, é um número enorme”, destaca.

Cerca de 14,6 mil crianças e adolescentes, duas mil pessoas com deficiência e 7,2 mil idosos estavam em abrigos no estado gaúcho. As enchentes, como as que devastaram partes do estado, evidenciaram as dificuldades no resgate dessas populações. 

Reportagem Nathália Ramos Guimarães

1

Mais recentes

Governo da Bahia concede avanço na carreira para 770 educadores

Professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino que solicitaram Progressão Funcional por Avanço Vertical (PFAV) já podem conferir a lista de contemplados. A…

14ª Festa do Café em Itabela poderá ter dois camarotes privados

A 14ª Festa do Café em Itabela poderá contar com dois camarotes privados nesta edição. O evento, que promete ser um dos maiores da história,…

Prefeitura coíbe a venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos

A Prefeitura de Porto Seguro está tomando uma série de medidas para impedir o consumo de álcool por jovens, com menos de 18 anos de…

Ajude a transformar vidas com o Projeto Adote um Leitor

A leitura é uma ferramenta poderosa que pode mudar vidas, especialmente para crianças em situação de . É com esse propósito que o Projeto Adote…

Eunápolis: Pré-candidato a prefeito, Neto Guerrieri, se reuniu com diretoria da APLB

Pré-candidato a Prefeito do Avante, Neto Guerrieri visitou a sede da APLB/Sindicato na tarde desta quarta-feira (10 jul 2024) e participou de uma reunião, no…

Vereador Jorge Maécio inicia pré-campanha com bate-papo no bairro Pequi em Eunápolis

Na noite da última terça-feira (09), o vereador e presidente da Câmara, Jorge Maécio, deu início à sua pré-campanha com um bate-papo em um espaço…

Veracel apoia o IBAMA no acompanhamento de araras-vermelhas soltas na Mata Atlântica do Sul da Bahia

Em uma ação inédita realizada na última semana, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) acaba de reintroduzir na natureza,…

Porto Seguro ganha Restaurante Popular com refeição a R$ 5

Foi inaugurado nesta quarta-feira, 10 de julho, o primeiro Restaurante Popular de Porto Seguro, com refeição ou quentinha ao preço único de R$ 5. Localizado…

Em 18 meses, Mais Médicos cresce 49,5% na Bahia

O número de profissionais do Mais Médicos (PMM) em atividade aumentou em 93,83% desde o início do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva…

Senai Bahia oferece 419 vagas gratuitas de aprendizagem industrial em todo o Estado

Com 419 vagas gratuitas oferecidas para todo o estado, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Bahia) abriu nesta segunda-feira, 08.07, inscrições para processo seletivo…

Jantares Temáticos completam nas noites no Porto Seguro Praia Resort

As noites no Porto Seguro Praia Resort ganharam novas cores e sabores, com os Jantares Temáticos, que estão sendo servidos no Cabral 500, o principal…

Bahia atualiza sistema e passa a emitir nova Carteira de Identidade Nacional

A primeira via do documento é gratuita. A solicitação deve ser feita no portal ou aplicativo ba.gov.br “Eu acho que é praticidade ter um único…

Com o Pé-de-Meia, governo reforça importância do ensino médio para o futuro dos brasileiros

“Quando eu soube do Pé-de-Meia, eu vi uma luz no fim do túnel. Eu falei assim: agora ela vai terminar os estudos dela”. A declaração…

Empreendedorismo e religião movimentam duas zonas turísticas

A primeira edição do Seminário Bahia Empreende foi realizada, na última sexta-feira (5), no Hotel Vila Galé Marés, no distrito de Guarajuba, em Camaçari, na…

BEEM Trancoso: Nando Reis e Jau são aclamados no Teatro L’Occitane

Nem mesmo a chuva tirou o brilho do BEEM Trancoso que, nessa 2ª edição trouxe Nando Reis e Jau, ao palco gramado do Teatro L’Occitane….

Rolar para cima