Brasil tem 25,4 milhões de pessoas trabalhando por conta própria, segundo o IBGE

Por Marcelo oXarope
13/10/2023

Publicado em -

oxarope1noticia

O número ficou estável frente ao trimestre anterior e caiu 2,0% no ano, que corresponde a menos 509 mil pessoas

No Brasil 25,4 milhões de pessoas estão trabalhando por conta própria. O número ficou estável frente ao trimestre anterior e caiu 2,0% no ano — menos 509 mil pessoas. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, do IBGE. Na opinião do professor Riezo Almeida, coordenador do curso de Ciências Econômicas do IESB, em Brasília, as pessoas estão em busca de maior flexibilidade, principalmente no pós-pandemia. Segundo o especialista, além de trabalhar as pessoas procuram ter equilíbrio na vida, com vida social, cultura e lazer.

“Uma das coisas que mudou hoje é a forma de você trabalhar. Então muita gente prefere estar trabalhando como autônomo para conseguir ter uma renda nos dias e nos horários que preferem do que estar no emprego formal. Eles querem mais independência e autonomia”, observa.

O economista Aurélio Trancoso acrescenta mais um argumento: essa informalidade começou ainda na pandemia, quando as pessoas foram para dentro de casa e começaram a fazer coisas que sabiam fazer para ganhar algum dinheiro. 

“Infelizmente, nós ficamos mais pobres no pós-pandemia. A situação é bem delicada. Você tem muita gente procurando emprego, o índice de desemprego ainda é muito alto no Brasil, você está aí com 7.8, se não me engano, de desempregados e as pessoas têm que se virar. E elas começaram a trabalhar lá na pandemia. Tiveram algum sucesso e passaram a exercer isso”, avalia.

O especialista também destaca que o valor da contratação está bem menor do que era na época da pandemia. Com isso, ele diz que o empresário, além de ele estar contratando com valor mais baixo, a procura também é muito grande. “A oferta de emprego é menor do que a quantidade de pessoas que querem trabalhar, naturalmente o preço cai, a remuneração cai. Então isso aí está fazendo com que as pessoas comecem a ir para a informalidade”, ressalta.

Trabalhadores na informalidade

De acordo com o levantamento, a taxa de informalidade foi de 39,1 % da população ocupada — ou 38,9 milhões de trabalhadores informais —, contra 38,9% no trimestre anterior e 39,7% no mesmo trimestre de 2022. 

Júlia Carneiro é professora e moradora de Patos de Minas (MG). No início da pandemia, ela ficou desempregada após não conseguir fechar turmas para as suas aulas do Ensino Fundamental. “O trabalho era pela prefeitura, eu sempre pegava aulas por contrato — e com a pandemia não houve contratação”, explica.

A professora conta que, por morar com os pais, teve a sorte de não ter passado por dificuldades financeiras em casa, mas que, por outro lado, a situação não foi favorável à sua saúde mental. “Foi angustiante, fiquei bem deprimida, sem saber o que fazer. As minhas despesas pessoais eu fui pagando com as economias que eu já tinha e decidi não ficar parada”. 

Foi assim que a Júlia decidiu abrir o próprio negócio de cosméticos. “É algo que eu amo, comprar e usar. Então seria mais fácil começar por algo que gosto e conheço bem. Hoje tenho o meu espaço em casa e trabalho com produtos a pronta entrega, cestas, presentes”, conta. 

Desemprego

Segundo o IBGE, existem hoje 8,6 milhões de pessoas desempregadas no país. A taxa de desemprego corresponde a 8,0%, só no segundo semestre de 2023. “O custo de vida aumentou e as pessoas passaram a ganhar menos e essa informalidade ela tem tudo a ver com essas pessoas que realmente precisam trabalhar, precisam sustentar suas famílias e acabaram indo para a informalidade que eles acabam ganhando mais”, reforça Trancoso.. 

O professor Riezo Almeida, coordenador do curso de Ciências Econômicas do IESB, em Brasília, faz um alerta. “Cada vez mais as pessoas querem ter a sua autonomia. Então, autonomia e independência financeira estão relacionadas diretamente com esse trabalho autônomo”. Segundo Riezo, a pessoa precisa pagar os impostos para ter os benefícios de aposentadoria, ter a renda dentro do seu estilo de vida. Ele diz ainda que “muitos empregos hoje em dia têm uma precarização, principalmente esses de plataforma, onde o trabalhador, mesmo sendo autônomo, trabalha muito mais horas em relação ao trabalho formal”.

Reportagem: Lívia Azevedo

1678540344banner-970x90-bello.png

Mais recentes

4º Festival regional de quadrilhas juninas de Itabela vai reunir 18 grupos de 15 cidades

O município de Itabela se prepara para um dos eventos culturais mais aguardados da região: o 4º…

Miris Lisboa, presidente do Mobiliza33, realiza encontro estratégico com pré-candidatos (as) a vereador (a) em Eunápolis

O presidente municipal do partido Mobiliza33, Miris Lisboa, realizou nesta terça-feira, 21, uma reunião com os(as) pré-candidatos(as)…

Veracel abre vaga para Analista de Negócios de TI Sênior

A Veracel Celulose acaba de abrir uma oportunidade para a vaga de Analista de Negócios de TI…

Prefeitura de Itabela inicia mamografias de rastreamento em unidade móvel

A Prefeitura de Itabela, através da Secretaria de Saúde, em parceria com o Governo do Estado, anunciou…

Voo de Paris para Salvador facilita captação de eventos internacionais para a Bahia

“Não é apenas mais um voo internacional, é a ligação da Bahia com o mundo”. A declaração…

Brasil tem 25,4 milhões de pessoas trabalhando por conta própria, segundo o IBGE

Por Marcelo oXarope
13/10/2023 - 08h35 - Atualizado 14 de outubro de 2023

Publicado em -

oxarope1noticia

O número ficou estável frente ao trimestre anterior e caiu 2,0% no ano, que corresponde a menos 509 mil pessoas

No Brasil 25,4 milhões de pessoas estão trabalhando por conta própria. O número ficou estável frente ao trimestre anterior e caiu 2,0% no ano — menos 509 mil pessoas. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, do IBGE. Na opinião do professor Riezo Almeida, coordenador do curso de Ciências Econômicas do IESB, em Brasília, as pessoas estão em busca de maior flexibilidade, principalmente no pós-pandemia. Segundo o especialista, além de trabalhar as pessoas procuram ter equilíbrio na vida, com vida social, cultura e lazer.

“Uma das coisas que mudou hoje é a forma de você trabalhar. Então muita gente prefere estar trabalhando como autônomo para conseguir ter uma renda nos dias e nos horários que preferem do que estar no emprego formal. Eles querem mais independência e autonomia”, observa.

O economista Aurélio Trancoso acrescenta mais um argumento: essa informalidade começou ainda na pandemia, quando as pessoas foram para dentro de casa e começaram a fazer coisas que sabiam fazer para ganhar algum dinheiro. 

“Infelizmente, nós ficamos mais pobres no pós-pandemia. A situação é bem delicada. Você tem muita gente procurando emprego, o índice de desemprego ainda é muito alto no Brasil, você está aí com 7.8, se não me engano, de desempregados e as pessoas têm que se virar. E elas começaram a trabalhar lá na pandemia. Tiveram algum sucesso e passaram a exercer isso”, avalia.

O especialista também destaca que o valor da contratação está bem menor do que era na época da pandemia. Com isso, ele diz que o empresário, além de ele estar contratando com valor mais baixo, a procura também é muito grande. “A oferta de emprego é menor do que a quantidade de pessoas que querem trabalhar, naturalmente o preço cai, a remuneração cai. Então isso aí está fazendo com que as pessoas comecem a ir para a informalidade”, ressalta.

Trabalhadores na informalidade

De acordo com o levantamento, a taxa de informalidade foi de 39,1 % da população ocupada — ou 38,9 milhões de trabalhadores informais —, contra 38,9% no trimestre anterior e 39,7% no mesmo trimestre de 2022. 

Júlia Carneiro é professora e moradora de Patos de Minas (MG). No início da pandemia, ela ficou desempregada após não conseguir fechar turmas para as suas aulas do Ensino Fundamental. “O trabalho era pela prefeitura, eu sempre pegava aulas por contrato — e com a pandemia não houve contratação”, explica.

A professora conta que, por morar com os pais, teve a sorte de não ter passado por dificuldades financeiras em casa, mas que, por outro lado, a situação não foi favorável à sua saúde mental. “Foi angustiante, fiquei bem deprimida, sem saber o que fazer. As minhas despesas pessoais eu fui pagando com as economias que eu já tinha e decidi não ficar parada”. 

Foi assim que a Júlia decidiu abrir o próprio negócio de cosméticos. “É algo que eu amo, comprar e usar. Então seria mais fácil começar por algo que gosto e conheço bem. Hoje tenho o meu espaço em casa e trabalho com produtos a pronta entrega, cestas, presentes”, conta. 

Desemprego

Segundo o IBGE, existem hoje 8,6 milhões de pessoas desempregadas no país. A taxa de desemprego corresponde a 8,0%, só no segundo semestre de 2023. “O custo de vida aumentou e as pessoas passaram a ganhar menos e essa informalidade ela tem tudo a ver com essas pessoas que realmente precisam trabalhar, precisam sustentar suas famílias e acabaram indo para a informalidade que eles acabam ganhando mais”, reforça Trancoso.. 

O professor Riezo Almeida, coordenador do curso de Ciências Econômicas do IESB, em Brasília, faz um alerta. “Cada vez mais as pessoas querem ter a sua autonomia. Então, autonomia e independência financeira estão relacionadas diretamente com esse trabalho autônomo”. Segundo Riezo, a pessoa precisa pagar os impostos para ter os benefícios de aposentadoria, ter a renda dentro do seu estilo de vida. Ele diz ainda que “muitos empregos hoje em dia têm uma precarização, principalmente esses de plataforma, onde o trabalhador, mesmo sendo autônomo, trabalha muito mais horas em relação ao trabalho formal”.

Reportagem: Lívia Azevedo

1

Mais recentes

4º Festival regional de quadrilhas juninas de Itabela vai reunir 18 grupos de 15 cidades

O município de Itabela se prepara para um dos eventos culturais mais aguardados da região: o 4º Festival Regional de Quadrilhas Juninas. A edição deste…

Miris Lisboa, presidente do Mobiliza33, realiza encontro estratégico com pré-candidatos (as) a vereador (a) em Eunápolis

O presidente municipal do partido Mobiliza33, Miris Lisboa, realizou nesta terça-feira, 21, uma reunião com os(as) pré-candidatos(as) a vereador(a) para alinhamento das estratégias visando a…

Veracel abre vaga para Analista de Negócios de TI Sênior

A Veracel Celulose acaba de abrir uma oportunidade para a vaga de Analista de Negócios de TI Sênior. As inscrições ficam abertas até o dia…

Prefeitura de Itabela inicia mamografias de rastreamento em unidade móvel

A Prefeitura de Itabela, através da Secretaria de Saúde, em parceria com o Governo do Estado, anunciou o início das Mamografias de Rastreamento nesta segunda-feira…

Voo de Paris para Salvador facilita captação de eventos internacionais para a Bahia

“Não é apenas mais um voo internacional, é a ligação da Bahia com o mundo”. A declaração do titular da Secretaria de Turismo do Estado…

Melhorias na mobilidade urbana: recapeamento asfáltico do acesso à UPA Frei Calixto

As equipes da Prefeitura de Porto Seguro estão trabalhando no recapeamento asfáltico da Rua Frei Coimbra, no bairro Frei Calixto. Realizando um serviço de qualidade…

Governo do Estado autoriza compra de Veículos Blindados Táticos para Polícias Militar e Civil

O Governo do Estado autorizou nesta segunda-feira (20), a compra de quatro Veículos Blindados Táticos para as Polícias Militar e Civil. Serão investidos R$ 7…

Governo do Estado entrega vans escolares que vão atender estudantes da zona rural de 54 municípios

Os estudantes da zona rural de 54 municípios baianos serão beneficiados com vans escolares entregues, nesta segunda-feira (20), pelo Governo do Estado. O ato ocorreu…

Veracel fortalece seu apoio para o desenvolvimento da apicultura no Sul da Bahia

Em celebração ao Dia da Abelha e o Dia do Apicultor, ambos comemorados nessa semana, a companhia destaca as novas ações de apoio realizadas junto…

Setur-BA e MTur atuam conjuntamente para fortalecer o turismo baiano

Em passagem por Salvador, na quinta-feira (16), onde participou de um evento jurídico e de encontro com empresários, o ministro do Turismo, Celso Sabino, ressaltou…

Porto Seguro Intensifica Fiscalização de Guias de Turismo: Qualidade e Segurança em Foco

Em uma série de ações realizadas ao longo do mês de maio, a Prefeitura de Porto Seguro, através da sua equipe técnica de Turismo, intensificou…

Projeto de Educação Ambiental em escolas municipais de Porto Seguro sensibiliza cerca de 150 alunos

Na última semana, a Secretaria de Meio Ambiente e Causa Animal (Semac) implementou um projeto de educação ambiental em diversas escolas da rede municipal, alcançando…

Prefeitura de Porto Seguro e Orinter Promovem Capacitação de Agentes de Turismo

Parceria estratégica da Prefeitura de Porto Seguro firmada com a operadora de turismo Orinter Viagens e Turismo S/A promoveu o destino entre agentes de viagens….

TST vai definir modo como trabalhadores podem rejeitar cobrança a sindicatos

Especialistas afirmam que há ausência de regras em torno do direito de oposição dos empregados ao desconto no salário O Tribunal Superior do Trabalho (TST)…

Bolsa Família chega a 2,4 milhões de famílias na Bahia no mês de maio

Valor médio recebido pelos beneficiários no estado é de R$ 672,02. Cronograma de pagamentos segue até o dia 31 Em todos os 417 municípios baianos…

Rolar para cima