Região Nordeste concentra quase metade dos homicídios do país em 2023

Por Marcelo oXarope
13/01/2024

Publicado em

oXarope1130124noticia1
Região Nordeste concentra quase metade dos homicídios do país em 2023

O Nordeste é a região mais violenta do Brasil. De acordo com dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública, de janeiro a outubro do ano passado, a taxa de homicídio doloso por 100 mil habitantes ficou em 23,40, enquanto no país como um todo foi de 14,33. Foram, em média, 45 mortes do tipo por dia na região, quase metade da média do país — 110 mortes.  

Bahia (5.508), Pernambuco (2.995) e Ceará (2.539) lideram a lista dos estados nordestinos com mais mortes violentas, quando considerados os cinco principais indicadores: homicídio doloso, feminicídio, latrocínio, morte por intervenção policial e lesão corporal seguida de morte.

O professor da Universidade Federal do Ceará e pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência, Luiz Fábio Paiva, explica que a presença de grupos de outras regiões e o surgimento de grupos locais têm gerado uma série de conflitos armados nas capitais e regiões metropolitanas, além do processo da expansão também para cidades do interior. 

“Uma intensa movimentação desses grupos, dos mercados ilegais de drogas, armas, contrabando, tem gerado uma situação muito peculiar em relação à dinâmica de crimes e esse tem sido um dos elementos, não o único, que tem contribuído para que a gente tenha indicadores de violência altos”, comenta. 

A Bahia também foi o estado com o maior número de homicídio doloso do país: 3.895, cerca de 102 mortes desse tipo a cada dia. Para o coordenador do Laboratório de Estudos em Segurança Pública, Cidadania e Sociedade da Universidade Federal da Bahia, Luiz Claudio Lourenço, o estado tem sentido, há mais de 10 anos, o aumento da violência. 

Ele destaca algumas medidas que precisam ser tomadas urgentemente para resolver a situação, algumas de longo prazo, como diminuir a vulnerabilidade social, mas a principal é olhar para a atuação da polícia.

“Apostar em uma outra solução que visasse de fato a segurança pública e não a insegurança. Essa resposta ostensiva, fortemente militarizada, muitas vezes não gera uma segurança para quem vive na periferia, ela causa insegurança na população. Então, parar de matar é fundamental para isso e quem deve ser o indutor dessa política de paz é fundamentalmente o Estado”, opina.

No ano passado, foram 1.410 mortes por intervenção policial na Bahia, o equivalente a 5 por dia e um aumento de 7,63% em relação a 2022. 

Os dois especialistas concordam que é preciso mais do que a repressão policial para reverter essa situação.

“O Ceará foi um estado que expandiu os gastos com segurança pública, ironicamente. Então, ao mesmo tempo em que você expandiu o recurso destinado à segurança, expandiu o serviço de policiamento, nós tivemos uma expansão da criminalidade e consequentemente dos números da violência letal”, diz Paiva. 

O pesquisador ressalta que é preciso olhar para as questões que envolvem problemas sociais, como a maneira como a população é afetada pelo crime: “O mercado ilegal se movimenta porque há investimento pesado de grupos que ocupam posições de poder que conseguem manejar grandes quantidades de droga e fazer a comercialização, alcançando as regiões mais pobres, que são as mais afetadas”.

No fim do ano passado, o ministro da Justiça Flávio Dino anunciou um investimento de cerca de R$ 170 milhões para a segurança do estado do Ceará. 

Reportagem: Yumi Kuwano

1678540344banner-970x90-bello.png

Mais recentes

Divulgada nova data do Concurso Nacional Unificado: 18 de agosto

O Concurso Público Nacional Unificado (CNPU) já conta com nova data: 18 de agosto. Em breve o…

Estudo da FGV aponta caminhos para gestão de desastres climáticos em Itabuna

Os impactos dos desastres naturais, impulsionados pelas mudanças climáticas, têm se tornado cada vez mais evidentes em…

Agricultura familiar: Projeto Maravilha 2, um case de sucesso

“A gente vai plantando e colhendo, porque é daqui que a gente tira o nosso sustento e…

Na Alemanha, representantes do Nordeste buscam investimentos sustentáveis

 A atração de indústrias sustentáveis para o Nordeste foi o objetivo do seminário “Nordeste Brasileiro: Oportunidades de…

Veracel divulga seu Relatório de Sustentabilidade de 2023

Entre os principais destaques do ano, estão o marco de 20 milhões de toneladas de celulose produzidas,…

Região Nordeste concentra quase metade dos homicídios do país em 2023

Por Marcelo oXarope
13/01/2024 - 06h00 - Atualizado 13 de janeiro de 2024

Publicado em

oXarope1130124noticia1
Região Nordeste concentra quase metade dos homicídios do país em 2023

O Nordeste é a região mais violenta do Brasil. De acordo com dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública, de janeiro a outubro do ano passado, a taxa de homicídio doloso por 100 mil habitantes ficou em 23,40, enquanto no país como um todo foi de 14,33. Foram, em média, 45 mortes do tipo por dia na região, quase metade da média do país — 110 mortes.  

Bahia (5.508), Pernambuco (2.995) e Ceará (2.539) lideram a lista dos estados nordestinos com mais mortes violentas, quando considerados os cinco principais indicadores: homicídio doloso, feminicídio, latrocínio, morte por intervenção policial e lesão corporal seguida de morte.

O professor da Universidade Federal do Ceará e pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência, Luiz Fábio Paiva, explica que a presença de grupos de outras regiões e o surgimento de grupos locais têm gerado uma série de conflitos armados nas capitais e regiões metropolitanas, além do processo da expansão também para cidades do interior. 

“Uma intensa movimentação desses grupos, dos mercados ilegais de drogas, armas, contrabando, tem gerado uma situação muito peculiar em relação à dinâmica de crimes e esse tem sido um dos elementos, não o único, que tem contribuído para que a gente tenha indicadores de violência altos”, comenta. 

A Bahia também foi o estado com o maior número de homicídio doloso do país: 3.895, cerca de 102 mortes desse tipo a cada dia. Para o coordenador do Laboratório de Estudos em Segurança Pública, Cidadania e Sociedade da Universidade Federal da Bahia, Luiz Claudio Lourenço, o estado tem sentido, há mais de 10 anos, o aumento da violência. 

Ele destaca algumas medidas que precisam ser tomadas urgentemente para resolver a situação, algumas de longo prazo, como diminuir a vulnerabilidade social, mas a principal é olhar para a atuação da polícia.

“Apostar em uma outra solução que visasse de fato a segurança pública e não a insegurança. Essa resposta ostensiva, fortemente militarizada, muitas vezes não gera uma segurança para quem vive na periferia, ela causa insegurança na população. Então, parar de matar é fundamental para isso e quem deve ser o indutor dessa política de paz é fundamentalmente o Estado”, opina.

No ano passado, foram 1.410 mortes por intervenção policial na Bahia, o equivalente a 5 por dia e um aumento de 7,63% em relação a 2022. 

Os dois especialistas concordam que é preciso mais do que a repressão policial para reverter essa situação.

“O Ceará foi um estado que expandiu os gastos com segurança pública, ironicamente. Então, ao mesmo tempo em que você expandiu o recurso destinado à segurança, expandiu o serviço de policiamento, nós tivemos uma expansão da criminalidade e consequentemente dos números da violência letal”, diz Paiva. 

O pesquisador ressalta que é preciso olhar para as questões que envolvem problemas sociais, como a maneira como a população é afetada pelo crime: “O mercado ilegal se movimenta porque há investimento pesado de grupos que ocupam posições de poder que conseguem manejar grandes quantidades de droga e fazer a comercialização, alcançando as regiões mais pobres, que são as mais afetadas”.

No fim do ano passado, o ministro da Justiça Flávio Dino anunciou um investimento de cerca de R$ 170 milhões para a segurança do estado do Ceará. 

Reportagem: Yumi Kuwano

1

Mais recentes

Divulgada nova data do Concurso Nacional Unificado: 18 de agosto

O Concurso Público Nacional Unificado (CNPU) já conta com nova data: 18 de agosto. Em breve o cronograma completo será divulgado.  Após o adiamento causado…

Estudo da FGV aponta caminhos para gestão de desastres climáticos em Itabuna

Os impactos dos desastres naturais, impulsionados pelas mudanças climáticas, têm se tornado cada vez mais evidentes em escala global. No Brasil, o recente evento de…

Agricultura familiar: Projeto Maravilha 2, um case de sucesso

“A gente vai plantando e colhendo, porque é daqui que a gente tira o nosso sustento e o daqueles que nos ajudam no trabalho do…

Na Alemanha, representantes do Nordeste buscam investimentos sustentáveis

 A atração de indústrias sustentáveis para o Nordeste foi o objetivo do seminário “Nordeste Brasileiro: Oportunidades de Investimento na Indústria Verde e na Transição Energética…

Veracel divulga seu Relatório de Sustentabilidade de 2023

Entre os principais destaques do ano, estão o marco de 20 milhões de toneladas de celulose produzidas, o investimento de R$ 9,7 milhões em programas…

Veracel recebe imprensa em Eunápolis para celebrar o Dia da Indústria

A Veracel, empresa do setor de celulose, promoveu um encontro de relacionamento com a imprensa na sua fábrica localizada em Eunápolis, em comemoração ao Dia…

Veracel abre vaga para Coordenadora ou Coordenador de Recuperação e Utilidades

A Veracel Celulose acaba de abrir uma oportunidade para a vaga de Coordenadora ou Coordenador de Recuperação e Utilidades. As inscrições ficam abertas até o…

Parque Nacional do Alto Cariri Comemora 14 Anos com Pedal até a Cachoeira de São José

Link para inscrição no pedaldocs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeC3TIxPvtyCpoKq7_x6-A0nOVzpCNsk09JCMxBh2epP6o O Parque Nacional do Alto Cariri comemora seus 14 anos de existência com uma programação especial voltada para os amantes…

Quando é Hora de “Jogar a Toalha”, reconhecendo sinais de mudança

Na arena política, há momentos em que os desafios parecem insuperáveis e as promessas não cumpridas se acumulam, levando os mandatários a considerar a difícil…

SENAI Bahia tem mais de 1.000 bolsas gratuitas em cursos técnicos

O SENAI Bahia está com inscrições abertas para cursos técnicos em 12 cidades. No total, o processo seletivo 2024.2 oferece 7.350 vagas, sendo 1.070 bolsas gratuitas….

Deputada Cláudia Oliveira marca presença nas entregas de saúde para o Extremo Sul da Bahia

Nesta sexta-feira (10), o município de Teixeira de Freitas foi palco para uma série de entregas do Governo do Estado na área da saúde e…

Aniversário Amargo: Eunápolis completa mais um ano sem motivos para comemorar

Eunápolis enfrenta inúmeros desafios em seu 36º ano de existência. A principal dificuldade reside na falta de investimentos em áreas cruciais como saúde e educação….

Porto Seguro ganha 1ª sala VIP da BRT Lounges no Brasil

Com 46 anos de atuação no mercado turístico, a empresa BRT abre as portas para sua nova empreitada no segmento de salas VIPs, com a…

SSP inicia implantação das câmeras corporais nas forças de segurança da Bahia

As câmeras corporais operacionais (CCOs) começam a ser implantadas nas fardas dos agentes das forças de segurança da Bahia, nesta terça-feira (7), pela Secretaria de…

ABBA THE SHOW encerra tour pelo Brasil com sucesso absoluto de público

Mais de 30 mil pessoas em nove shows pelo país vivenciaram a magia e puderam compartilhar momentos inesquecíveis com um dos maiores fenômenos da música…

Rolar para cima