Taxação de 20% em produtos importados de até US$ 50 gera debate sobre isonomia tributária

Por Marcelo oXarope
07/06/2024

Publicado em

oXarope1070624compra

Emenda que prevê o imposto sobre compras internacionais online foi inserida no projeto de lei 914/24, que institui o programa que estimula a produção de veículos menos poluentes. Texto vai à Câmara dos Deputados

Na última quarta-feira (5), o plenário do Senado aprovou a taxação de 20% sobre compras internacionais de até US$ 50 (aproximadamente R$ 265) feitas pela internet. A emenda foi incluída no projeto de lei 914/24, que institui o Programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover).

O Mover prevê incentivos financeiros e redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para estimular a pesquisa, o desenvolvimento e a produção de veículos com menor emissão de gases do efeito estufa.

A economista Carla Beni salienta que é esperado que o texto seja mantido na Câmara, já que a aprovação foi acordada entre diferentes setores.

“Fechou-se um acordo entre empresas, indústrias, varejistas e congressistas de que a alíquota seria de 20%, então espera-se que não tenha nenhuma outra grande alteração. Desta forma, assim que aprovado e sancionado, todas as compras, mesmo abaixo de 50 dólares, terão, além do tributo de 17% de ICMS, a cobrança de 20% de imposto de importação”, destaca.

Igualdade tributária

A advogada tributarista e sócia do Lavocat Advogados, Mirian Lavocat, avalia que a medida contribui para a igualdade na competição entre indústria brasileira e internacional.

“A tributação de 20% trazida pela Câmara dos Deputados e aprovada ontem no Senado é uma medida que proporciona uma redução da desigualdade tributária e permite que empregos e geração de riqueza voltem a acontecer no Brasil, porque nós temos, nesses últimos anos, uma expressiva diminuição do setor têxtil e uma diminuição drástica do número de empregos”, afirma a advogada.

Em nota, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) defendeu a manutenção da emenda taxativa. Para a CNI, o texto tem papel relevante para garantir a manutenção de empregos e o crescimento econômico nacional. A confederação avalia que a alíquota ainda é insuficiente para evitar a concorrência desleal, mas julga ser um passo em prol da isonomia tributária.

Um trecho da nota da CNI diz: “Trabalhadores e empregadores lembram que as importações sem tributação federal levam a indústria, o comércio e o agronegócio nacionais a deixar de empregar 226 mil pessoas. Quem mais perde com a redução dos empregos são trabalhadores que ganham menos, principalmente, as mulheres.”

“Jabuti”

O relator da proposta, senador Rodrigo Cunha (Podemos-AL), retirou do texto do Mover artigos aprovados pelos deputados, como a taxação de compras internacionais, por considerar o item estranho ao tema original (“jabuti”, no jargão legislativo). Em contrapartida, a emenda que prevê a taxação foi aprovada pelos senadores em votação simbólica. Até então, essas compras ficavam isentas do imposto de importação, mas não do ICMS de 17%. 

Apesar da derrota, Rodrigo Cunha reforçou que a inclusão da emenda não altera o fundamento do Mover. Ele defende o papel do programa para a descarbonização e desenvolvimento econômico do país.

“O Brasil agora passa a fazer parte de um grupo que busca a descarbonização, que busca a competitividade global e que vai trazer benefícios para o clima. As mudanças climáticas não vão acontecer, elas já estão acontecendo. Não são mais as próximas gerações que irão sofrer os impactos das mudanças climáticas, já somos nós. Então, o programa Mover vai dar estímulo à inovação, à pesquisa, ao desenvolvimento tecnológico e colocar o país na linha de avanço”, frisa o parlamentar.

Tramitação

O projeto que institui o Mover e a taxação sobre compras internacionais pela internet será encaminhado para análise da Câmara dos Deputados. 

Reportagem: Bianca Mingote

1678540344banner-970x90-bello.png

Mais recentes

Com o objetivo de renovação PSDB Porto Seguro lança pré-candidatura de Luigi Rotunno

A noite de 13 de junho teve casa cheia no Solar do Imperador, mais de 1500 pessoas…

“Tito é o pré-candidato de Jerônimo, Lula, Wagner e Rui em Barreiras”, destaca Éden

Presente no lançamento da pré-candidatura de Tito, do PT, à Prefeitura Municipal de Barreiras nas eleições deste…

PSD promove Seminário de Formação Política em Porto Seguro

O diretório municipal do PSD – Partido Social Democrático – de Porto Seguro vai promover, na próxima…

Mais Especialistas: Governo Federal investirá R$ 1 bilhão para ampliar consultas e reduzir tempo de espera

O Ministério da Saúde (MS) apresentou nesta quarta-feira, 12 de junho, a estratégia do Programa Mais Acesso…

Em Brasília, Jerônimo Rodrigues participa da posse do presidente do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais do MP e da União

O governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, participou, nesta quarta-feira (12), em Brasília, da solenidade de posse do…

Taxação de 20% em produtos importados de até US$ 50 gera debate sobre isonomia tributária

Por Marcelo oXarope
07/06/2024 - 21h01 - Atualizado 7 de junho de 2024

Publicado em

oXarope1070624compra

Emenda que prevê o imposto sobre compras internacionais online foi inserida no projeto de lei 914/24, que institui o programa que estimula a produção de veículos menos poluentes. Texto vai à Câmara dos Deputados

Na última quarta-feira (5), o plenário do Senado aprovou a taxação de 20% sobre compras internacionais de até US$ 50 (aproximadamente R$ 265) feitas pela internet. A emenda foi incluída no projeto de lei 914/24, que institui o Programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover).

O Mover prevê incentivos financeiros e redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para estimular a pesquisa, o desenvolvimento e a produção de veículos com menor emissão de gases do efeito estufa.

A economista Carla Beni salienta que é esperado que o texto seja mantido na Câmara, já que a aprovação foi acordada entre diferentes setores.

“Fechou-se um acordo entre empresas, indústrias, varejistas e congressistas de que a alíquota seria de 20%, então espera-se que não tenha nenhuma outra grande alteração. Desta forma, assim que aprovado e sancionado, todas as compras, mesmo abaixo de 50 dólares, terão, além do tributo de 17% de ICMS, a cobrança de 20% de imposto de importação”, destaca.

Igualdade tributária

A advogada tributarista e sócia do Lavocat Advogados, Mirian Lavocat, avalia que a medida contribui para a igualdade na competição entre indústria brasileira e internacional.

“A tributação de 20% trazida pela Câmara dos Deputados e aprovada ontem no Senado é uma medida que proporciona uma redução da desigualdade tributária e permite que empregos e geração de riqueza voltem a acontecer no Brasil, porque nós temos, nesses últimos anos, uma expressiva diminuição do setor têxtil e uma diminuição drástica do número de empregos”, afirma a advogada.

Em nota, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) defendeu a manutenção da emenda taxativa. Para a CNI, o texto tem papel relevante para garantir a manutenção de empregos e o crescimento econômico nacional. A confederação avalia que a alíquota ainda é insuficiente para evitar a concorrência desleal, mas julga ser um passo em prol da isonomia tributária.

Um trecho da nota da CNI diz: “Trabalhadores e empregadores lembram que as importações sem tributação federal levam a indústria, o comércio e o agronegócio nacionais a deixar de empregar 226 mil pessoas. Quem mais perde com a redução dos empregos são trabalhadores que ganham menos, principalmente, as mulheres.”

“Jabuti”

O relator da proposta, senador Rodrigo Cunha (Podemos-AL), retirou do texto do Mover artigos aprovados pelos deputados, como a taxação de compras internacionais, por considerar o item estranho ao tema original (“jabuti”, no jargão legislativo). Em contrapartida, a emenda que prevê a taxação foi aprovada pelos senadores em votação simbólica. Até então, essas compras ficavam isentas do imposto de importação, mas não do ICMS de 17%. 

Apesar da derrota, Rodrigo Cunha reforçou que a inclusão da emenda não altera o fundamento do Mover. Ele defende o papel do programa para a descarbonização e desenvolvimento econômico do país.

“O Brasil agora passa a fazer parte de um grupo que busca a descarbonização, que busca a competitividade global e que vai trazer benefícios para o clima. As mudanças climáticas não vão acontecer, elas já estão acontecendo. Não são mais as próximas gerações que irão sofrer os impactos das mudanças climáticas, já somos nós. Então, o programa Mover vai dar estímulo à inovação, à pesquisa, ao desenvolvimento tecnológico e colocar o país na linha de avanço”, frisa o parlamentar.

Tramitação

O projeto que institui o Mover e a taxação sobre compras internacionais pela internet será encaminhado para análise da Câmara dos Deputados. 

Reportagem: Bianca Mingote

1

Mais recentes

Com o objetivo de renovação PSDB Porto Seguro lança pré-candidatura de Luigi Rotunno

A noite de 13 de junho teve casa cheia no Solar do Imperador, mais de 1500 pessoas compareceram ao local e registraram seu apoio à…

“Tito é o pré-candidato de Jerônimo, Lula, Wagner e Rui em Barreiras”, destaca Éden

Presente no lançamento da pré-candidatura de Tito, do PT, à Prefeitura Municipal de Barreiras nas eleições deste ano, na noite desta quinta-feira (13), o presidente…

PSD promove Seminário de Formação Política em Porto Seguro

O diretório municipal do PSD – Partido Social Democrático – de Porto Seguro vai promover, na próxima segunda-feira, 17, o Primeiro Seminário de Formação Política,…

Mais Especialistas: Governo Federal investirá R$ 1 bilhão para ampliar consultas e reduzir tempo de espera

O Ministério da Saúde (MS) apresentou nesta quarta-feira, 12 de junho, a estratégia do Programa Mais Acesso a Especialistas (PMAE), cujo objetivo é ampliar e…

Em Brasília, Jerônimo Rodrigues participa da posse do presidente do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais do MP e da União

O governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, participou, nesta quarta-feira (12), em Brasília, da solenidade de posse do procurador-geral de Justiça do Estado de Minas Gerais,…

Orlando Araújo, popular Lando do Esporte, é pré-candidato a vereador em Eunápolis

O desportista Orlando Araújo, popularmente conhecido como Lando do Esporte, anunciou sua pré-candidatura a vereador em Eunápolis. Filiado ao partido Republicanos, que faz parte da…

Partido NOVO lança Alyson Montezano como pré-candidato a prefeito de Porto Seguro

O partido NOVO lançou oficialmente Alyson Montezano como pré-candidato a prefeito de Porto Seguro em um evento realizado na Câmara de Vereadores, reunindo um grande…

Governo do Estado aciona Ministério público após Prefeitura de Teixeira de Freitas deixar pacientes oncológicos em situação crítica

A Prefeitura de Teixeira de Freitas tem falhado em suas responsabilidades com moradores de 12 municípios da região, ao cancelar consultas oncológicas, deixado faltar medicamentos…

Começa sondagem da Ponte Salvador-Itaparica em águas rasas

O governador Jerônimo Rodrigues anunciou nas redes sociais, nesta terça-feira (11), que a construção do Sistema Rodoviário Ponte Salvador-Itaparica passou para uma nova etapa, quando…

Rui Costa destaca instalação de novo campus universitário na cidade de Jequié

Ver esta publicação no Instagram Uma publicação partilhada por Rui Costa (@ruicostaoficial) O ministro da Casa Civil, Rui Costa, destacou a instalação de um campus…

Cláudia Oliveira, pré-candidata à prefeita, participa de movimento feminino supra partidário em Porto Seguro

Neste sábado (08), o grupo de mulheres do partido PSB promoveu o Movimento Supra Partidário “Mais Mulheres na Política”, na Câmara de Vereadores de Porto…

Taxação de 20% em produtos importados de até US$ 50 gera debate sobre isonomia tributária

Emenda que prevê o imposto sobre compras internacionais online foi inserida no projeto de lei 914/24, que institui o programa que estimula a produção de…

Deputado Neto Carletto entrega uniformes para times da 1ª Copinha Geração do Futuro em Eunápolis

Na noite desta quinta-feira, os representantes das 16 equipes que disputarão a 1ª Copinha Geração do Futuro foram contemplados com uniformes completos, doados pelo Governo…

“Geraldo vai ser eleito e reeleito prefeito de Salvador, com nossa companheira Fabya como vice”, afirma Éden

O presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares, se mostrou confiante na vitória do vice-governador e pré-candidato à Prefeitura Municipal de Salvador, Geraldo…

Jerônimo sanciona lei que institui o programa Bahia Pela Paz

A lei que institui o programa Bahia Pela Paz, já aprovada pelo legislativo estadual, foi sancionada pelo governador Jerônimo Rodrigues nesta terça-feira (4). O chefe…

Rolar para cima